2007/09/17

NA CASA DO VIZINHO VI


MEDIEVAL! E PORQUE NÃO?

"Todos sabemos que os portugueses, com frequência, oscilam de humor: entre o profundamente deprimido e o esfusiantemente sarcástico. Neste momento, os idiotas (i.é. pessoas que têm ideias) que projectaram uma Feira Medieval em Sacavém estão a ser alvo de um arrasador anedotário. A Câmara de Loures a cobrir-se de ridículo e o Presidente da Junta a encharcar a Cidade de "editais" à boa maneira medieval.
Será justo? Eles têm-se esforçado. Têm tentado de tudo para dinamizar o Turismo em Sacavém. Desde o "Fiasco Juvenil":

A uma panóplia de artistas de gabarito:


"O grupo musical Fernando Alves Trio abriu o programa animando o público presente. Muitos foram os que saltaram da cadeira para darem o seu pezinho de dança.Já a noite ia longa, quando subiu ao palco uma artista bem conhecida do público, Ágata, que cantou alguns dos temas mais famosos contando com o acompanhamento de pequenos e graúdos. (...) Fernando Marcos, (...) Carlos Teixeira, (...), Pedro Farmhouse, (...) António Pereira." (in Boletim Municipal nº 25)Tudo tem sido estratégicamente estudado para dar elevada expressão turística a Sacavém, Moscavide, Bobadela e Prior-Velho, terras com elevado potencial para o efeito.


Porque não tentar agora a Feira Medieval ? Julgo que está fadada ao sucesso. Veja-se bem se Sacavém não encontrou finalmente uma vocação (de Cidade medieval) desde que está a ser gerida por quem está:


1. Só crescem muralhas. Nada mais evoluí. Característica estrutural da Idade Média;
2. Cercada de paredões, ameias, panos de muralha e linhas de água, tem ou não as características próprias das cidades (castelos) medievais?
3. A Cidade está suja, feia e mal-cheirosa. São ou não sintomas clássicos das urbes medievais?
Concordo que não pode deixar-se de sorrir com o espanto daqueles que perguntam: então vieram fazer a 1ª feira medieval em 2007 ?!... Foi atraso dos comboios ou quê?
Mas bem sabemos que promover o turismo é uma arte. E as artes profundas precisam de tempo para desabrochar. Provavelmente, ninguém tinha percebido que fazer Sacavém andar para trás décadas em tão pouco tempo era uma estratégia assumida para lhe dar um cunho medieval que só os turistas e os seus sensíveis narizes são capazes de reconhecer. Ora, estes políticos estão a fazer arte. Turística, mas também, histórica e sociológica.Sacavém, é hoje um verdadeiro atelier de artistas que desfazem, achincalham e espezinham a história, as tradições, as vivências e até os edifícios notáveis. Ao mesmo tempo e à boa maneira americana, tentam construir uma nova história, dar novas referências e dessocializar a comunidade das suas principais referências. E para que conste, estão a ter sucesso!Porque não fazem a Feira Medieval na Rua dos Mastros ? Era, o mais adequado. Mas quem é que sabe onde é a Rua dos Mastros em Sacavém ?E porque não uma Feira Medieval ? Note-se que é uma iniciativa praticamente inovadora. Assim, por alto, só se conhecem as poucas Feiras Medievais de:Alfândega da Fé, Aljubarrota (Alcobaça), Alvalade (Santiago do Cacém), Arcos de Valdevez, Belmonte, Belver, Bragança, Caminha, Canas de Senhorim, Castelo da Foz (Porto), Castro Marim, Cinfães, Coimbra, Guarda, Lamego, Lindoso, Macedo de Cavaleiros, Montalegre, Montemor-o-Novo, Óbidos, Palhaça (Oliveira do Bairro), Penamacor, Penedono, Penela, Porto de Mós, Sabrosa, Santa Maria da Feira, Seixal, Silves, Trancoso, Virtudes (Azambuja).


Como se vê, tudo locais com castelos e urbes de inferior qualidade turística em relação a Sacavém. Reafirmo, esta Feira Medieval está fadada para o sucesso turístico.Pelo que se percebe, os hotéis de Lisboa e arredores, estão já concentrados no aluguer de viaturas - e diz-se mesmo que de comboios especiais, mas disto não há ainda certeza - para transportar todos os seus hóspedes para a Feira Medieval de Sacavém.Os hóspedes mais entusiamados com a iniciativa, dizem-nos, são os do Hotel de Sacavém. Pois, esse, o que já foi anunciado 73 vezes no Boletim Municipal!Ora, com tantos atractivos turísticos, tantos hotéis, uma Cidade lindíssima e limpíssima, um rio transparente e um castelo altaneiro, pergunta-se:


Para quê o sarcasmo e as piadolas?

Porque não, uma Feira Medieval ?"


Via, texto e imagens, Lingua de Perguntador



9 comentários:

Anónimo disse...

O problema é a dor de cotovelo do Fernando Marcos em relação ao sucesso do Dia do Turismo de Santo Antão do Tojal, ele só não percebe que as realidades são distintas, mas fazer o quê?
Desde a priemira edição do Dia do Turismo em Santo Antão que os socialistas também querem ter um evento assim, mas não percebem que nas suas Freguesias, isso é difícil. Vaidades.

Anónimo disse...

Ah, o comentário acima é de minha autoria.

Fátima Belo

Anónimo disse...

Aliás, a primeira edição do Dia do Turismo até foi realizada no exterior do Palácio do Correio-MOR, em 1995, passando para Santo Antão em 1996. Onde é que Sacavém têm cenários destes?

Fátima Belo

Anónimo disse...

Em 1997 foi realizada A 1ª Feira Medieval do Concelho de Loures, em Odivelas (ainda Concelho de Loures)em simultâneo com Santo Antão do Tojal. Mas aí havia o Convento como cenário. E a Junta até era socialista. Mas Sacavém fez birra desde esse tempo, buáaa,e conseguiu.
Desejo sucesso!

Fátima Belo

Anti dores de cotovelo disse...

A Srª Anónimo Fátima Belo, sofre mesmo duma bela dor de cotovelo! É tão fácil criticar os outros, principalmente quando nunca se fez nada em prol de ninguém. A feira medieval foi um sucesso, contra todos os seus maus agóiros. Agora, muito me espanta, ainda não ter lido neste blog, nada sobre a Viagem Medieval no Castelo de Pirescoxe, será por a Junta de Freguesia de Stª Iria da Azóia ser da CDU!!
Dª Fátima Belo vá trabalhar!

Anónimo disse...

Amigo ou amiga, conforme o caso, independentemente do seu comentário, que em nada me afecta, diga-se, mantenho a minha opinião! Uma Feira dita medieval, tendo por cenário, a Ponte Vasco da Gama? no parque Tejo? ícones do desenvolvimento actual?
A minha critica construtiva, prendeu-se com isso, e como eu disse, se há dor de cotovelo meu caro(a)é essa que vem desde o início do evento de Santo Antão do Tojal por si e pelos seus ou por aqueles que defende.
Sacavém, em meu entender teria algumas potencialidades turísticas, pela sua proximidade ao Parque das nações, numa perspectiva de turismo de negócios, Feiras (não históricas)etc. Isto revela falta de estratégia, só isso.
Não acha que no Castelo de PIRESCOXE ou no PALÁCIO DE VALE FLORES, se enquadram em absoluto num percurso medieval? Não se trata da cor política da Junta de Freguesia de Santa Iria, trata-se de bom senso e respeito pelo Património, que é coisa que falta no concelho de Loures, nos dias de hoje, e não só.
Sabe quem erigiu a Biblioteca José Saramago? é que ouvi dizer que foi o actual executivo da Câmara. Isto sim, é desonestidade intelectual; falta de respeito pelo trabalho dos outros.
Trabalho é coisa que sempre fiz, com honestidade, e nunca usurpei o trabalho de ninguém, em realção ao meu trabalho, se calhar já não poderei dizer o mesmo, mas isso não preocupa, preocupa-me o caminho que o Concelho de loures, tem tomado. A crítica gratuita é mais própria de quem não a assume, vá diga lá quem é...e tentemos o melhor por Loures, não pelas vaidades, ou por modos menos transparentes de estar nessas coisas. Relembro-lhe que, desejei sucesso à Feira Medieval de Sacavém.
Fátima Belo

Anónimo disse...

Ah e digo mais, pelo seu modo de escrita, pelas palavras utilizadas, suspeito de quem seja, Sr. Dr.
Cumprimentos
F. Belo

Anónimo disse...

E ainda bem que que consulta este blog, fico feliz.
F.Belo

Anónimo disse...

Ah, e olhe, já fiz bem em prol de algumas pessoas,particularmente e socialmente, pena que a memória seja curta e modo geral sermos mal agradecidos. Mas de facto, vocação para ter pena dos coitadinhos, não tenho, preferia que não o fossem, sabe?
F.Belo