2008/07/23

FRIELAS




Conheço bem Frielas.
Em tempos passava por lá todos os dias.
Noutros tempos assisti, em Frielas, a reuniões interessantes. Relembro uma, em especial, em que um frieleiro defendia que em Frielas tudo era fácil e que as mudanças ocorreriam de certeza absoluta.

Agora passo lá menos vezes, mas continua tudo na mesma. Aldeiazita, rodeada de armazéns, cuja definição de progresso se resume ao IKEA.
Ontem, apesar das férias que tenho vindo a passar no Palácio do Saldanha, ali para os lados de Sesimbra, precisei de vir a Loures. E passei por Frielas, mais propriamente pela Ponte de Frielas.
O acampamento que esteve em frente à Câmara tinha-se deslocado para a rotunda que fica por baixo do viaduto.
Estava um calor de morrer e lá estavam muitas crianças a acompanhar os pais num protesto que não analisarei. Aquela gente, com aquelas crianças, anda nisto há vários dias.

Hoje, ao ligar a televisão, oiço o Presidente da Junta de Frielas dizendo que já se foram embora, que deixaram tudo sujo, que teve que fazer limpezas extra. Que “já se sabe, aquela gente por onde passa destrói tudo”.

Mas qual gente? Os ciganos?
Mas agora todos os ciganos são bichos?
Bastou o chefe ter aberto a boca aos sete ventos para os subalternos o imitarem. Na sua magnífica capacidade de análise o Senhor Presidente da Câmara resolveu resumir todos os problemas aos ciganos. Só por serem ciganos. Por serem ciganos é que não pagam a renda, não pagam a água, não querem trabalhar… Não colocando as questões na criminalidade e na exigência de que os criminosos sejam presos e na exigência da presença permanente das forças de segurança. Generalizou e resumiu. Porque para além dos casos de polícia que por ali proliferam, há outros e nesses outros há responsabilidades do Câmara. Pela ausência de intervenção. Pela ignorância do que se lá passa.

Numa entrevista à RTP2, RR e Público, o Presidente do CE do Agrupamento de Escolas da Apelação apresentou o trabalho que tem desenvolvido com os diversos grupos do bairro. A certa altura desabafou que as acções têm vindo a ser desenvolvidas de forma coordenada e conjunta e que ás vezes até faz alguma confusão à Câmara qual a autoria das mesmas.
Então a CML não sabe? Não deveria saber, participar? Ou talvez até coordenar?

São só os Ciganos os culpados? Todos???
Então e os outros?

Então e nós embarcamos nisto?

Agora são os ciganos, a seguir os romenos, depois os pretos. O pior é se chega aos socialistas. Também estragam tudo por onde passam. Não pagam aos fornecedores a tempo e horas e desprezam os que não são socialistas.

A Quinta da Fonte é um poço de problemas. Haja seriedade na procura das várias soluções.

8 comentários:

Anónimo disse...

O Bolanos não disse isso no contexto que você aqui quer fazer crer. Sim, aqueles individuos que estiveram em frente à camara e depois em frielas causaram prejuizos como ao longo das suas vidas têm causado por todo o lado onde passam. Eles não se integram, nem querem ser integrados, ainda não percebeu isso? A sociedade dálhes tudo, até os quer integrar, mas eles recusam. Querem é tirar as filhas da escola aos 13 anos para as casarem e os miudos não podem nem querem estudar. Aquilo é uma cultura que nós, caucasianos, não entendemos, assim como eles não intendem a nossa. É por isso que existe guerra na Palestina. Lá como cá eles não se entendem!
Quanto ao IKEA digo que é preferivel à ETAR que vocês cá deixaram a cair de podre!

Anónimo disse...

Não sei se os palestinanos são ciganos!

Anónimo disse...

ETAR a cair de podre? Esta malta consegue dizer tudo. Querem ver que a Etar não faz falta? A cair de podre só se for por falta de manutenção nos últimos sete anos. A ETAR foi inaugurada em 1999, está em funcionamento há 9 anos, 7 dos quais já na gestão do PS!

Anónimo disse...

Bela trampa a ETAR. O sitio é do pior e o cheiro dela nem se fala. Foi no tempo de quem? Da CDU claro! Actualmente o que cá fica é o IKEA.

Anónimo disse...

Não sei se repararam, mas uma ETAR trata merda e como não será de estranhar, aquilo normalmente não cheira muito bem.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
O MARQUÊS DA PRAIA E MONFORTE disse...

Caríssimos

O comentário anterior foi removido, porque há concepções sobre o mundo que já não vão lá nem com reciclagem.

O Marquês

Anónimo disse...

Isso é censura, lápis vermelho.