2008/02/29

ÚLTIMO GRITO DA MODA



Pensava eu que as cheias que me arruinaram o piso térreo do Palácio tinham sido uma calamidade, mas havia-me esquecido que regularmente por cá se realizam as reuniões da Assembleia Municipal de Loures. Isso sim, são verdadeiras calamidades!Ontem, a casa encheu-se de nobres que, tal como eu viram os seus palácios devassados pela fúria das águas. Foram pedir contas ao Presidente da Câmara Municipal! Gabo-lhes a credulidade de ainda sentirem ser útil depositar esperança na personagem! Como vem sendo comum apenas escutaram desculpas e promessas vagas. Mas o momento da noite resultou do debate em torno do anunciado encerramento da extensão de saúde na freguesia de Camarate. A CDU apresentou uma moção contestando a decisão do governo de encerrar esse serviço de saúde, o PS, que na Câmara Municipal tinha chumbado uma proposta idêntica, optou desta vez pela abstenção. Os mais incautos podem pensar que este partido se tornou sensível aos argumentos contra o encerramento, mas nada disso. Ao contrário do que se tinha passado na reunião de Câmara, desta vez estavam a assistir ao debate vários habitantes de Camarate. Esse facto, fez com que no exacto momento da decisão os eleitos tenham optado por continuar a voar, mas desta vez mais baixinho. Tão baixinho, que sobre este assunto não disseram uma palavra! Incrível, que em torno de um problema tão concreto, o partido que detem a maioria absoluta na Assembleia Municipal não tenha nada para dizer aos cidadãos. Honra seja feita ao Presidente da Câmara, que acabou por dizer que não compreendia como é que os habitantes de Camarate se recusavam a ser transferidos para um Centro de Saúde fora da sua freguesia, que entendia ele ser o "último grito da moda". É verdade que a velhinha extensão de saúde de Camarate é Demodé, mas em Camarate, enquanto não existir uma melhor, as pessoas recusam-se a andar nuas. Compreensível!

7 comentários:

Anónimo disse...

Eu estive lá. Foi deplorável.

Anónimo disse...

Loures está na moda, ele é cheias como nunca se viu por lá, ele é tiros de caçadeira; ele é travestis mortos nos contentores do lixo; ele é encerramento de centros de saúde, ele é adjuntos cunhados do presidente na tv por causa das cehias de 1967.

Anónimo disse...

cheias de 1967.

herético disse...

excelente verve, senhor Marquês!

o Presidente é mesmo totó, pela amostra!...

e "não se poderia exterminá-lo"?!...

abraços

Anónimo disse...

PUM PUM BANG BANG
LOURES TÁ NA MODA
BORA VER QUEM GANHA NA INSEGURANÇA E NO CRIME, LOURES OU O PORTO?
Loures pode agradecer ao novo Código Penal.
BANG BANG toca a atirar
pum pum mata-se e fica tudo na maior.

Anónimo disse...

Bem a Sra. da urbanização rEAL fORTE, também estava a cometer um crime, usar um cartão falso do MAI.
aQUELA urbe está cheia de gente das barracas armados em finos.

Anónimo disse...

Já que a Sra. era esposa de jornalista desportivo, será que era investigador do APITO?