2007/08/03

A HABITAÇÃO É DEMASIADO IMPORTANTE PARA FICAR A CARGO DOS CONSTRUTORES!


Havana


Não sei se a proposta do BE será exequível, nem em que moldes será aplicada. Contudo a reacção do presidente da associação de empreiteiros da construção que considerou imposição de uma quota de 25% de construção a custos controlados algo próprio de Havana e não de Lisboa merece um comentário. O Direito à habitação condigna está constitucionalmente consagrado, logo as políticas de habitação, gestão e organização do território e a legislação que enquadra a gestão dos solos urbanos e a indústria da construção devem concorrer para a materialização deste direito. O direito aos industriais da construção de fazerem o seu negócio e a especulação é, neste quadro, um direito inferior. Se não se derem bem com a natureza do seu negócio, nem com as condições que lhe estão inerentes, dediquem-se à construção de iates. Façam-nos pelo preço que quiserem e vendam-nos a quem os comprar. Ninguém se meterá com o seu negócio!
Em relação à comparação com Havana, basta circular por Lisboa para perceber que o mercado da construção ao preferir, por razões próprias da lógica da maximização do lucro, construir novo, massificando as periferias, tem contribuído para que várias zonas da cidade estejam tão degradas como a Havana embargada.


Lisboa

1 comentário:

carteiro disse...

que eles querem é sem duvida explorar o filão que é a construção e a conivência dos presidentes de câmaras especialmente socialistas e sociais democratas.
Um abraço do paulo.
http://2rosas.weblog.com.pt/