2007/11/01

RÉDEAS




Obedecem-me agora muito menos,
as palavras. A propósito
de nada resmungam, não fazem
caso do que lhes digo,
não respeitam a minha idade.
Provavelmente fartaram-se da rédea,
não me perdoam
a mão rigorosa, a indiferença
pelo fogo-de-artifício.
Eu gosto delas, nunca tive outra
paixão, e elas durante muitos anos
também gostaram de mim: dançavam
à minha roda quando as encontrava.
Com elas fazia o lume,
sustentava os meus dias, mas agora
estão ariscas, escapam-se por entre
as mãos, arreganham os dentes
se tento retê-las. Ou será que
já só procuro as mais encabritadas?

Eugénio de Andrade

Há dias, cá no Palácio, falávamos das palavras e do seu uso e do poder que lhes determinamos.
Este é o poema de que falei.
Às vezes também as minhas se encabritam e fogem da rédea. Ainda bem!

10 comentários:

Anónimo disse...

Vamos esperar que a Dra. Mª José Morgado consiga exercer alguma justiça no que respeita à Casa Pia, mas ela tentou no Futebol, e abafaram-na, e o presidente do FCP agora até é um homem de família.

Anónimo disse...

Só contamos com três para não branquear os arguidos casa pia, são eles, Catalina Pestana, Pedro Namora e M.José Morgado. Do outro lado da barricada temos muitos a querer abafar.

Anónimo disse...

Muitos mesmo.

herético disse...

dá-lhes "rédea solta". às tuas palavras, claro!

abraço

Anónimo disse...

à solt andam eles

Anónimo disse...

solta

Anónimo disse...

Podem andar no paraíso socialista, nem que se altere o Código Penal para os proteger.

Anónimo disse...

Eles gostam de mudar a LEI a favor deles, quando algo não lhes corre de feiçÃO.

Anónimo disse...

O PROCESSO NÃO AVANÇA PORQUE O GOVERNO É PS.

Anónimo disse...

É preciso o Prof. Cacavo inisitir para que o processo vá até ao fim, e eles com pouca vontade.