2007/11/27

CANÇÃO DE MADRUGAR



De linho te vesti
de nardos te enfeitei
amor que nunca vi
mas sei.

Sei dos teus olhos acesos na noite
sinais de bem despertar
sei dos teus braços abertos a todos
que morrem devagar
sei meu amor inventado
que um dia teu corpo pode acender
uma fogueira de sol e de fúria
que nos verá nascer

Irei beber em ti
o vinho que pisei
o fel do que sofri
e dei

Dei do meu corpo um chicote de força
rasei meus olhos com água
dei do meu sangue uma espada de raiva
e uma lança de mágoa
dei do meu sonho uma corda de insónias
cravei meus braços com setas
descobri rosas alarguei cidades
e construí poetas

E nunca te encontrei
na estrada do que fiz
amor que não logrei
mas quis.

Sei meu amor inventado
que um dia teu corpo há-de acender
uma fogueira de sol e de fúria
que nos verá nascer

Então:
nem choros, nem medos, nem uivos,
nem gritos, nem pedras, nem facas,
nem fomes, nem secas, nem feras,
nem ferros, nem farpas, nem farsas,
nem forcas, nem cardos, nem dardos,
nem guerras

de josé carlos ary dos santos

4 comentários:

herético disse...

abraços, Caríssimo Marquês!

Anónimo disse...

Gostaria de saber se o Marquês vai colocar um Post sobre o caso da Deputada do PCP eleita por Santarém.
Fico a aguardar noticias.

A AFILHADA FRANCESA DO MARQUÊS disse...

Ao meu Partido

Deste-me a fraternidade para com o que não conheço.
Acrescentaste à minha a força de todos os que vivem.
Deste-me outra vez a pátria como se nascesse de novo.
Deste-me a liberdade que o solitário não tem.
Ensinaste-me a acender a bondade, como um fogo.
Deste-me a rectidão de que a árvore necessita.
Ensinaste-me a ver a unidade e a diversidade dos homens.
Mostraste-me como a dor de um indivíduo morre com a vitória de todos.
Fizeste-me edificar sobre a realidade como sobre uma rocha.
Tornaste-me adversário do malvado e muro contra o frenético.
Fizeste-me ver a claridade do mundo e a possibilidade da alegria.
Tornaste-me indestrutível, porque, graças a ti, não termino em mim mesmo.

(Pablo Neruda)

Que pena eu tenho, por não ser de um partido!!

Anónimo disse...

A deputada de quem se fala, sofre de um problema grave que tem afectado a velha geração comunista, não larga o cargo nem por nada.
Veja-se se a Odete Santos não aceitou as directivas? é assim que deve ser.