2007/11/02

ODE AO DISPARATE




"Disparate en Rojo y Negro I"


Publica-se esta missiva recebida no Palácio por ser um mimo... São desnecessários comentários!

"Surpresa e espanto. Um energume não identificado resolveu enviar para o site da CML uma série de ofensas e provocações a vários dirigentes, tentando com métodos anti-facistas já bem conhecidos, atingir a dignidade de várias pessoas.Fala como um daqueles progressistas dos WC's ignorante de ideias, saudosista e defensor de métodos do KGB, onde o povo soviético sofreu, foi torturado pior que a PIDE e deixou a miséria em toda a população conforme se verificou ser verdade após a libertação que o povo russo sofreu. Como não tem ideias nem inteligência, vem provocar aqueles que, num país de liberdade, têm ideias diferentes das dele. Já Salazar era assim: aqueles que não apoiavam o regime eram comunistas. Este indivíduo é daqueles que diz que os que não estão com as ideias dele são facistas. Este energume fala em recepção parecida com as do Estado Novo - provavelmente aqueles onde os seus pais participaram e assim lhe explicaram - só que mentiu demais, pois na recepção de boas vindas ao Exmo. Sr. Presidente da CML Eng. Carlos Teixeira, não estava só o presidente da Banda Recreativa de Bucelas. Estavam os presidentes das Direcções do Futebol Clube os Bucelenses, dos Bombeiros Voluntários de Bucelas, da Instituição de Apoio Social da Freguesia de Bucelas, e vários directores da Casa do Povo e de colectividades já enunciadas. Parece-me que este energume não percebeu que as colectividades não devem de estar subordinadas a nenhum poder político, como ele deve de estar concerteza, pois se percebesse não desrespeitava todas estas importantes associações da nossa freguesia.Concerteza que também não percebeu que ir receber o Presidente do nosso concelho é uma prova de respeito e de dignidade, aquela que não deve conhecer com os seus familiares. A falta de inteligência e de educação também é notória, pois arrasa todo o investimento que o Municipio tem feito em Bucelas nos últimos seis anos, mas não diz o que foi feito antes, porque sabe que não foi nada.Diz por fim "...não perceberam nada..." e fala num odor salazarento. Percebo bem que gostava mais dos tempos em que os democratas como você invadiram países como República Checa, Roménia,... e matavam milhares de pessoas que lutavam pela liberdade.Termino dizendo que o cobarde que escreveu estas linhas e não se identificou, não representa mais do que um verme no meio de uma estrumeira. A aguardar notícias.


Presidente da Direcção da IASFB

Manuel Marecos"

6 comentários:

Anónimo disse...

Caramba, tão ofendidos que ficam com uma crítica. Lá falta de senso democrático também não lhes falta.

Anónimo disse...

Com uma linguagem deste tipo, o Sr. Marecos ainda se arrisca a ser convidado para encabeçar a lista do PS em bucelas

Anónimo disse...

Faz bem o género.

herético disse...

abraço.

(já) não há pachorra!rsss

A AFILHADA FRANCESA DO MARQUÊS disse...

A avaliação do Plano Nacional de Leitura revelou que só 4,7% dos portugueses não lêem. Conseguiu o milagre de reduzir a taxa de analfabetismo, que era de 12%, pois desses só os tais 4,7% não leram.
A polémica à volta do assunto deste spot só faz sentido porque ler não é só juntar as letras. É interpretar, perceber, assimilar... E perdoem-me os meus vizinhos de Bucelas que se têm manifestado tão indignados com o relatado, mas parece-me que não leram com a devida atenção. Só isso justifica uma resposta tão exaltada e descontextualizada.
Aqui no Palácio respeitamos profundamente os dirigentes associativos. Pelo seu trabalho abenegado, isento, respeitador das opções partidárias de todos os associados e por isso mantendo a devida distância do poder e dos partidos do poder.
Não poderia ser de outro modo. Um dirigente associativo não responde pelas suas convicções partidárias, mas antes e principalmenmte, representa todos os associados, que têm necessariamente variadas opções políticas.
Um abraço aos homens e mulheres que continuam a dirigir colectividades, associações, com o sentido de bem sevir quem representam.

Anónimo disse...

Mas o que mais existe no Concelho de Loures são colectividades politizadas.