2009/11/08

LEI DEMASIADO RIGIDA IMPEDE A NOMEAÇÃO DE NETO DO PRESIDENTE DA CÂMARA


Esta semana, foi notícia em vários órgãos de comunicação a crítica dos partidos da oposição em Loures às nomeações de familiares do Presidente da Câmara para lugares nos gabinetes da administração municipal.
Não sendo uma prática nova, são dois os tipos de nomeação; num caso a recondução de familiares já nomeados anteriormente, noutros novas nomeações que resultam do natural crescimento de todas a famílias. Os filhos crescem, namoram e casam, e aparecem os primeiros netos. Deste modo surgem novos candidatos a nomeação.
Neste mandato, o Presidente nomeou a sua filha Adjunta no seu Gabinete, que já é chefiado pelo seu cunhado. A família já se encontra quase toda reunida. Quase, porque a rigidez da legislação laboral impede que os seus dois netinhos sejam nomeados.
O Presidente não deixará de considerar este espartilho legal algo inaceitável.
O seu neto, que apesar de não ter idade sequer para frequentar o 1º ciclo do básico, tão activamente participou na campanha do avô, em almoços, jantares, visitas a associações e actividades municipais, elevado ao estatuto de “Neto Municipal”, não pode ser sequer assessor do seu avô!
Algo que até dava muito jeito à mãe, que o passava a ter ali mesmo à mão para qualquer muda de fralda.

4 comentários:

Swt disse...

Já viu?? Uma maquilhagem na cidade e tufas, lá levámos com CT outra vez...

Anónimo disse...

Lei essa que mais ano menos ano será contornada....Lol

Anónimo disse...

http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=396005

NADA MAU!

heretico disse...

credo, senhor Marquês!!!

não deseje mal à criancinha.

abraço